Páginas

4 de out de 2011

HERDEIRO DA FAMÍLIA ALMEIDA PRADO TEMENDO FICAR SEM NADA, MATA , MORRE E DEIXA TUDO PARA UM



ALERTA -
QUEM TUDO QUER TUDO PERDE
-DINHEIRO NEM SEMPRE TRÁZ FELICIDADE!                

Casa da família Almeida Prado no centro de  Jau
Eram duas irmãs aposentadas, da família Almeida Prado. Unidas pelos laços da amizade viviam no centro da cidade de Jau em função dos cuidados dedicados a mãe, a matriarca da família , Srª Ana Maria Almeida Prado, 89 anos.
Além das irmãs Ana Carolina e Ana Cecília havia mais dois irmãos. Eram adultos e, em número de 4 se  constituíam na fase da terceira idade uma vez que o mais novo já contava com 60 anos.
Uma das vítimas de Francisco

Domingo último, Francisco, um dos irmãos também aposentado que morava naquela casa, chegava ali, para se juntar aos outros três moradores, membros da família, depois de se retornar de uma partida de futebol.
Adentrou à residência questionando às irmãs sobre uma tal reunião. Nessa altura da vida! Pasmem! A discussão girava em torno de herança, ou seja, queria saber por que ambas não compareceram ao local combinado para discutirem sobre a divisão de bens ?
A frente da mãe, as irmãs certamente não apoiaram os ânimos alterados pelo irmão que sacou de um calibre 38, quando as idosas tentaram escapar do suposto perigo.Ana Cecília foi alvejada por ele, na varanda com um tiro fatal no rosto. Ana Carolina foi acertada com um tiro no queixo que também caiu sem vida na garagem. Em seguida, depois de constatar a morte das duas, Francisco virou a arma contra a própria cabeça, na sala de jantar e disparou o terceiro tiro.
A mãe em estado de choque foi socorrida por vizinhos e levada para o hospital.
Desde as primeiras apurações a hipótese mais provável seria e continua sendo a divisão dos bens. Daí, em torno da qual vindo a desencadear discussão seguida de fraticídio e homicídio.Muito embora seja sabido que dificilmente um motivo torpe alcance algum lugar;  muito menos, objetivo nenhum.
Foi preciso partir para outro mundo e ser excluído da partilha para  não ter oportunidade de entender que não valia a pena as discussões.

Tudo bem que as moças, coitadas, por mais que se defendessem eram incapazes de matar uma formiga. Mesmo assim,junto ao mano assassino, levaram a pior.

Mas quem levou vantagem, maior, mesmo, entre os irmãos foi o quarto filho que como os outros se incluia ao seu direito entre os herdeiros. Mais compreensivo, estava longe, a trabalho como advogado. Este, sim, se coloca em detrimento total dos que em meio ao atrito discutiam sem pensar no desfecho que viria beneficiar somente a um.

6 comentários:

  1. Fiquei sabendo que Francisco Prado era um pouco aluado. Muito fechado com quem nãoconhecia, bem.

    ResponderExcluir
  2. É ... realmente, dinheiro não tráz felicidade como andam achando por ai. Se fossem pobres talvez estariam todos vivos e felizes.Francisco já era aposentado e queria mais dinheiro. Com tanto dinheiro acabaram sem vida.

    ResponderExcluir
  3. O texto é parcial e presunçoso, a questão da herança pode ou não ser o motivo da tragédia, talvez tenha ocorrido um desentendimento por outro motivo qualquer. Mas, como dinheiro é importante para a maioria das pessoas, a questão da herança ganha força e foco, pois as pessoas sejam ricas ou pobres em sua maioria são insensíveis e despreparadas, como é o caso dos policiais que estiveram no local do crime, como podem afirmar que o desentendimento era por herança? eles ouviram o teor da discussão? ou a ignorância e o despreparo os levam a dizer isso. L A M E N T Á V E L

    ResponderExcluir
  4. Parabéns ao terceiro comentário. Sou membro da família Almeida Prado e entendo neste comentário, seriedade, cautela e realismo. O que pessoas de fora da família podem saber, ainda mais policiais? Desse jeito não se vai a lugar algum

    ResponderExcluir
  5. Tendo a mãe com 89 anos pelo que parece lúcida, tudo leva a crer que ela era testemunha cabal que assistiu a briga e contou a versão.Ninguém melhor do q ela para repassar a razãode tudo aquilo.

    ResponderExcluir
  6. gostaria de saber se o francisco estudou no colegio meninopolis em sp nos anos 1959/1960


    osvaldo freire costa
    email fc.consultoria@uol.com.br

    ResponderExcluir