Páginas

25 de nov de 2009

GRITOS DE MEDO OU PRETEXTO PARA SE SAIR BEM COM O RICARDÃO?


Na cidade de Aveiro-PA, o marido chega de viagem em casa, onde mora com sua esposa e encontra a mesma dormindo ao lado de um homem peladão.

O esposo ignora a cena que vê; acha por bem não precipitar ou acordar a mulher e sai cabisbaixo para a sala de tv.

Enquanto assistia a metade de um filme, a voz da esposa é ouvida de dentro do quarto, aos berros de socorro.

O homem vai ao encontro da amada e encontra-a nervosa apontando para o possível taradão que, de costas tenta apear de cima da janela em direção aos andares que escalará até o chão. Mesmo com o homem ali, nu, com polpas à mostra, a mulher tenta insinuar algo que para muitos contrariaria o óbvio daquela imagem. Trata-se de um tarado! Insiste ela, sisuda na marcação; enquanto o homem vai fugindo para lugar ignorado ou quem sabe se sabido só pela madame?

Na sua versão, a mulher diz para o marido que no momento em que ela sonhava, saudosa com ele, assustou-se e deparou-se com o desconhecido pelado do seu lado. Ao perceber que não era ele o seu companheiro, pôs-se a gritar por socorro. A mulher estaria mentindo após ter percebido a entrada do carro na garagem, já que o flagra era inevitável? E por quê só depois de muito tempo gritou e o intruso saiu sem vestir a roupa?

2 comentários:

  1. ESSA É SAFADA.EU CONHEÇO o esposo tb.é CHIFRUDO

    ResponderExcluir
  2. Eu acho q ela é boazinha.Dormia como um anjinho e o estranho se postou do lado dela. Difícil é fazer o sofredor acreditar.
    È fácil falar da moral.
    O próprio marido entendeu isso.

    ResponderExcluir