Páginas

22 de abr de 2011

FALSO MÉDICO CAI A MÁSCARA DEPOIS DE ATENDER HÁ 26 ANOS

Ex-Doutor Ciro

ALERTA (consulta de um minuto e xarope duvidoso)          
(veja abaixo- video)

    Um pequeno sobrado no Bairro da Mooca Zona Leste de São Paulo. Na fachada, pequenos dizeres justificavam a reforma no prédio. Alimentavam que ali onde se exercia atendimento provisório daria vazão a uma eficiente cardiologia.
Lá dentro, o “Dr. Ciro Pereira Borges”, entre aspas; um senhor de 74 anos exercendo a medicina ilegal. A moça que recebia os clientes na sala de espera atuava concomitantemente com a ilicitude ali reinante. Exercendo juntamente com seu patrão falsidade ideológica, ela preenchia ficha e atestado para ela mesma assinar e carimbar.
Algemas ou estetoscópio ?
Na verdade, toda aquela encenação que tão logo seria revelada, não passava de uma descarada enganação: Dr. Ciro, o homem comum que posava de doutor era Sr. Ciro, um comerciante da região que preferiu por a vida  dos outros em risco a aceitar sua real condição.Passou a ganhar dinheiro brincando com a saúde dos outros como se especialista fosse, do coração.
O certo é que o falso médico e secretária exerciam atos irregulares sem diploma para se habilitarem ao exercício tão rigoroso da medicina.
Naquele dia, ali, naquele mesmo local, tudo parecia normal, como das outras vezes. Pouco antes de ser preso, Seu Ciro se vestia e portava como um médico. Jaleco branco, impecável, estetoscópio dependurado no pescoço, estava atendendo, examinando e receitando conforme vinha fazendo há quase 30 anos. Quando a polícia chegou de supetão, ele acabara de atender os dois últimos clientes de sua vida. Eles passaram por exame dimensional. Antes de ser algemado,o falsário tentou fugir pela porta do fundo e ainda pediu socorro aos clientes que em meio a confusão ficaram sabendo  em que buraco haviam se metido.
O homem vestido de médico recebeu as algemas da polícia e entrou no camburão junto com a atendente; deixando para trás os equipamentos médicos como, aparelho de aferir pressão, estetoscópio e outros meios dos quais se servia para disfarçar muito bem como xaropes  que ele mesmo produzia e vendia depois de uma consulta que não passava de um minuto.


                                                                           

6 comentários:

  1. KKKKKKKKKKKKKKKK. Muito bem conduzida a história cômica se não fosse trágica.A maneira com que foi descrita prende a nossa atenção.
    Parabéns, mesmo! Mesmo!

    ResponderExcluir
  2. Não sei como que em pleno século XX ainda exista alguém que caia num conto desse.Médico é coisa séria.Também tiro meu chapéu para o "doutor" que botou toda a classe no bolso e conseguiu o que muitos não conseguem quase trinta anos de profissão nessas condições. A vida é mesmo dos espertos.

    ResponderExcluir
  3. Boa Tarde Srs.

    Novamente a midia querendo colocar informaçoes que não são verdade! o Sr Ciro não é falso medico, nunca atendeu como médico, sempre ajundou muita gente! parem de falar besteiras vcs acabam defamando uma pessoa iluminada , que esta preso por conta de uma justiça que não funciona,

    ResponderExcluir
  4. Em toda informação que li, diz que SR. ciro é FALSO Médico. ñinguém tem precisão de inventar, muito menos difamar. O objetivo de um blog sério é bem outro. Ao contrário do que alguns pensam, as notícias têm que ter um fundo de verdade para ir ao ar.E ninguém tem precisão de criar do nada uma histórica inverídica sem a mínima finalidade.Vejam vocês nas pesquisas se a maioria não diz o mesmo ou se alguma narrativa é diferente desta daqui.
    Parabéns a esse blog sincero.

    ResponderExcluir
  5. Quem é Sr genilsom? será se ele não está querendo tapar o sol com a peneira ?o que estamos lendo pra todo lado é essa mesma história aqui exposta.Sem essa de dizer que o homem vestido de branco só estava querendo ajudar.E as consultas eram gratuitas? Se vc disser que sim aí, sim, eu acredito no seu Ciro.

    ResponderExcluir
  6. Mírian C. Prado disse...

    ATENÇÃO
    ATENÇÃO
    Reservamos o direito de não publicar comentários de conteúdo duvidoso,gro sseiro e/ou com palavras de baixo calão.
    Nós isentamos de quaisquer responsabi lidades pelas opiniões aqui expressas.

    28 de abril de 2011 10:24

    ResponderExcluir