Páginas

4 de mar de 2011

PERIGOS DESCONHECIDOS QUE LEVAM À MORTE DURANTE O CARNAVAL


ALERTA

Não, não são acidentes de trânsito, nem discussões de foliões muito menos a bebida alcoólica por si só.
Segundo estudos minuciosos com base em fenômenos que causaram mortes súbitas desconhecidas, a maconha, cocaína, crack, êxtase e até lanças-perfumes são considerados perigosos na hora da associação. Á quantidade e a qualidade de combinações de êxtase com bebidas energéticas muito usado entre usuários de metanfetaminas podem causar paradas cardiorrespiratórias e danos cerebrais. Lança-perfume ao contrário do que muitos pensam é considerado perigoso. Pode causar morte súbita por se tratar de inalação de solvente.
Segundo estudos minuciosos as drogas não combinam com bebidas alcoólicas ainda mais com o ritmo acelerado das festas; no clima, vários jovens provam pela primeira vez algum tipo de droga. Aliás, nesse grupo de risco, a euforia de um estreante que pode gerar descontrole desconhece a reação de misturas do próprio organismo.
Quem não quiser correr risco é só saber misturar. Até um limão já foi motivo de morte súbita porque após cortado por muito tempo afirma-se que quando em contato com a cerveja do tipo draft (aquela long neck mais leves e claras) produz substância venenosa e mortal. Ao contrário de muitos que contestam ainda há estudos mais profundos que comprovem a existência desse perigo depois da morte de turista em boate de Camboriú Santa Catarina.
“Se uma substância estimula e outra deprime há colapso e  risco de morrer”. Explica Eloisa Caldas do Laboratório de Toxicologia de Brasília DF.
Quem não sabe associar coisa com coisa, é melhor não arriscar ao uso de drogas, ou bandas de limões do dia anterior em certas bebidas do que perder a própria vida.
                                     

2 comentários:

  1. Minha prima morreu depois de ingerir bebida alcoólica e droga. A causa mortis acusou como sendo overdose de cocaína.O fenômeno desse tipo é pouco explorado, mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Hellen Diaz já tinha experimentado uma vez e apenas sentiu um desconforto. Da segunda vez passou mal e entrou em óbito.Esse incômodo se confunde perfeitamente com outro mal qualquer.

    ResponderExcluir