Páginas

27 de mai de 2011

CHEFÃO DO FMI, TROCA MORDOMIAS PELA PRISÃO DEPOIS DE SEXO NO QUARTO 2806 DO HOTEL SOFITEL

Dominique alvoroçado pela imprensa
ESCÂNDALO E DECEPÇÃO QUANDO ACHAVA QUE ERA VACINADO CONTRA QUALQUER TIPO DE DESFEITA...

Milionário ao ponto de pagar fianças exorbitantes para se ver aliviado de incriminações, o francês economista, advogado, político, diretor do FMI (Fundo Monetário Internacional), Dominique Strauss- Kahn (o DSK), 62 anos, envergonhado pelos escândalos em que se meteu faz de  vítima com direito a muita tristeza e frustração. Em decorrência dos crimes sexuais praticados; envia carta ao FMI "abrindo mão" do importante posto que assumia.
 Denunciado pela camareira do Sofitel; hotel de luxo onde se hospedou na cidade de Nova Iorque, onde também mora, vivia jurando de "pés juntos", aos quatro ventos que não era culpado de falsas acusações; era um injustiçado.
Mas como a mídia fala mais alto, quando se dispõe a fomentar investigações,ele se deu mal. Ao contrário do que o multimilionário imaginava; ele não era vacinado contra sua igualdade com um cidadão comum.Nem tampouco contra humilhação que ora enfrenta;  como outro qualquer. Em suma, a lei no seu país é imparcial. Não escapa a pena, principalmente para o último estupro que cometeu. Aliás, nem de leve pensava que a prova do crime sexual praticado contra a camareira viesse à tona com requintes de confirmação do fato em material.
Obsessivo compulsivo, o maníaco se surpreende. Nem de leve pensou que havia deixado vestígios de sêmen na gola da blusa da camareira.Foi a gota d'água.Fizeram exame de DNA e não deu outra. Sr. Dominique era mesmo o autor da aberração. 
Perplexo, o mundo cala diante de tão consistente prova. Os que o defendiam ainda apostam na diferença  dos 99,9999%  do total de 100% da chance de isensão de culpa que lhe assegura.
Enfim, o outro lado que já não acreditava nele, "solta os cachorros".
                                  URUBUS





                      Muitos "urubus" já rondam o cobiçado cargo do ex-diretor geral do FMI.Está aberta novas frentes de batalha para os países emergentes.
                                                               
 Muitos são os famosos a pleitearem o título: ministros, presidentes de bancos e outras celebridades estão a todo vapor na competição. Enquanto isso, o homem  deixa o cargo condenado por 7 acusações e pode pegar 77 anos de prisão.
Ao contrário da crença popular, nem sempre o nº 7  é conta da mentira. Haja vista, tantas verdades apuradas contra o DSK!

2 comentários:

  1. Êta urubuzim lindin!!!!
    Otexto é tb chic.

    ResponderExcluir
  2. Esse otário é dimasi.Eta homi burro!Perde tudo em troca duma viradinha de ôio...

    ResponderExcluir