Páginas

18 de dez de 2009

O CASO DAS AGULHAS INJETADAS NA CRIANÇA É INCOERENTE

COVARDIA





Na Bahia, Roberto Carlos Magalhães Lopes foi acusado de junto com sua amante Angelina Capistrana introduzir mais de 40 agulhas (foto) pelo corpo do enteado de 2 anos, filho da sua esposa Maria de Souza.
Roberto levava as hastes para Angelina e ela tomava iniciativa de mandar benzê-las antes de serem usadas no ritual macabro. O menino, era levado pelo padastro, para ser espetado pelas agulhas na sessão de tortura onde eram injetadas 3 a 4 agulhas no seu corpo, por vez.

Depois de muito resistir à revelação macabra, RC confessou à polícia o crime e alegou como motivo principal, daquela monstruosidade, conseguir o fortalecimento de uma união definitiva com Angelina.

Incoerente,tal revelação deixa a desejar.

Como é que a amante ajudava no ritual onde o objetivo de tudo era o amante assegurar a paixão definitiva dela própria? Esta história está mal contada!

Um comentário:

  1. Eu quero dar os presos uma caixinha de alfinete para seo Roberto vê como é bom espetar os outros.

    ResponderExcluir