Páginas

6 de fev de 2010

O CRIME QUE PARECIA PERFEITO ESTAMPA NA MÍDIA O RETRATO FALADO DO POSSÍVEL MANÍACO-

Vistoria acirrada no Bairro Industrial em Contagem

Tudo indica que não existe crime perfeito.
Depois de muito tempo sem pistas, uma testemunha resolve falar o que viu naquela noite.
Era uma noite como outra qualquer. A mulher assistia a novela das 8, pela tv, na sala da sua casa, até que um barulho de alarme de carro lhe tirasse a atenção.
Abre a janela e, surpreendentemente, bem próximo de de si, vê a cerca de 20 m, um homem em atitude estranha, perto de um carro, mais tarde identificado como sendo da vítima de perigoso maníaco.
Esse homem parecia nervoso e olhava apreensivo de um lado e outro para conferir se estava sendo visto enquanto desligava o alarme.
Sintomático, aquele cenário ficou gravado na mente da única testemunha ocular confessa que temia por revelar o caso para a polícia que já tinha dado como um crime perfeito, sem testemunha, até então.
A mulher que agora pede sigilo, reproduz o perfil do possível maníaco :
Branco, de cabelo baixinho, 30 anos presumíveis, trajando camisa de malha clara e calça jeans já é um bom começo para que se chegue ao autor desse e de outros crimes que com esse possam ter relação.
Com muita expectativa, a população favorecida pelas circunstâncias, aguarda uma breve resposta para as investigações que ora navegam de vento em popa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário