Páginas

5 de jun de 2009

O VOO ERRADO ERA O CERTO

Os advogados Juliana Rodrigues e Bruno Miarelli, mineiros de Belo Horizonte,se casaram um dia antes da tragédia com o voo- 447 da Air France.E, por pouco estariam embarcando no avião errado em viagem de lua de mel.
A funcionária da agência de passagem,Júnia Dutra foi quem negociou com eles o pacote da turnê em março com destino a Paris e cidades italianas.No intuito de permanecerem por três horas a mais na festa do casamento,o recém-casado solicita da agente,uma alteração para o voo fatal, mas o pedido foi negado por causa das conexões.
Inconformado,ele preferia viajar mais tarde, às 19h30 min(Af-447), a antecipar por três horas, a partida das 16,20(Af-443), deixando a comemoração pelo meio.O moço indignado se dispôs até pagar US$ 200 por remissão de passagem; o excedente era o preço quase acertado para se aventurar à aeronove que viria tão logo a se acidentar.
Finalmente,a contragosto, o casal não teve como não embarcar no voo diferente do que pretendia.Ao contrário do que imaginava, foi feliz.Considerou a agente uma enviada de Deus.
Infelizmente,outros,não tiveram a mesma sorte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário