Páginas

4 de jul de 2009

VELÓRIO FICA DE LADO, ENQUANTO A DEMANDA PELA GUARDA DAS CRIANÇAS É ACIRRADA


MICHAEL JACKSON E A REPERCUSSÃO DO TESTAMENTO REVELADO

Morre Michael Jackson.A batalha pela guarda dos seus filhos já começa muito antes do velório.Os abutres a postos se convergem para a mesma direção.
Tudo gira em torno de valores deixados pelo falecido que se foi aos 50 anos depois de uma parada cardíaca em sua residência em Los Angeles.
A demanda pela custódia das crianças decorrente do testamento que já foi revelado, é uma das formas de ganhar o jogo.
O patrimônio avaliado em RS$500 milhões está em análise. Por maior que seja a dívida existente,tão apregoada, estima-se restar em saldo, ainda, alguns milhões.
Há que se contabilizar dividendos relativos aos direitos autorais como do catálogo de músicas e letras de sua autoria que estão sendo administradas pela SONY/ATV, e de várias outras entidades.Levando-se também em conta que, a partir de agora, é praxe o morto ganhar mais dinheiro do que em vida, a exemplo de outras celebridades que se foram e deixaram um legado na produção de marketings.
Só agora depois do ex-esposo morto, Debbie Rowe que vivia longe dos filhos, completamente desligada, ressuscitou-se das cinzas, como um abutre para reaver-se -na ausência do finado-, a guarda de Prince Michael 12 anos e Paris de 11 gerados no seu ventre, certamente alugado. Mas como pseudo- mãe que não se faz de rogada, apela para o coração:
- Eu quero meus filhinhos!!!
Entra em cena como forte candidata a pleitear o que já havia sido paga para dispensar, em juizo, há 10 anos, quando divorciou-se.
Ciente de que quem gera, tem prioridade para ser guardiã,a menos
que ela fosse prejudicial aos menores.Mas não o sendo, não mede a luta para derrubar a vontade do falecido.
Sem pensar em promessas vendidas ao ídolo, ela quebra todo e qualquer limite que vinha mantendo e grita para o mundo, que,o testamento do Rei do Pop está errado: Jackson demonstrou o desejo, inscritos nos autos, de deixar a tutela de seus filhos a sua mãe, Katherine Jackson. Caso esta não estivesse bem, em segundo lugar, a guarda seria da cantora Diana Ross - razão pela qual ela não deixa por menos e retruca o desaforo.
Diz-se que está disposta a provar de todas as maneiras que dois dos três filhos do astro são seus, independente de ter assumido o "papel de chocadeira".

Existe um contrato de sigilo entre ela e Michael no qual se resguardam ao segredo de calar sobre a forma real de como foram concebidos os seus filhos.
Descartando uma hipótese, deixa claro que, apesar de casada,nunca teve contato sexual com o marido e astro Michael.
Para alguém levar vantagens,vale tudo.Até distorcer a história do Rei Pop,insinuando que a sua vida pregressa é composta de um passado desregrado.
Nesse enfoque,de tudo um pouco, vai surgindo, à luz da ambição.
E no palco dos urubus, aparece outra figura, uma possível amante com nome de Nona Paris Lola Ankhesenamur Jackson que já "bateu o martelo" que quer seus bens em sua conta.
Ao que parece,a mídia complica a situação, ainda mais; deduzindo que nem Michael Jackson participou com o próprio esperma, nem os óvulos de Debbie foram usados na concepção. (Seria este o contrato em segredo?)
No auge das discussões e cobranças na imprensa da tutela em desacordo, só agora foi anunciada pela emissora de televisão SNY NEWS; o local e o dia do velório.
Isso, mais de uma semana depois do início da disputa acirrada pela herança de quem até agora, sem o merecido tributo, não teve choro e nem vela.Tanto é que começou a contenda no dia seguinte à morte do super astro e, pelo visto,tão cedo não vai se resolver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário