Páginas

2 de jul de 2009

MENINA DE 13 ANOS FOI SALVA AGARRADA A DESTROÇOS DO AVIÃO


Era segunda-feira, 29 de maio.
Exatamente um mês da ocorrência do voo AF 447, tudo se repete; mas com um diferencial: Bahya Bakari, 13 anos, estava feliz ao lado da sua mãe, quando entrou no Airbus 330 para fazer escala em Sanaa onde o avião seria trocado por um Airbus 310.Acenava para alguns amigos que deixou no aeroporto de Marselha(Sul da França),na cidade onde perfazia junto a seu pai e sua a mãe, uma família feliz. Ia com destino a comunidade de Comores, onde Bakari curtiria suas férias de verão.
Ao aproximar da chegada em ponto visível à Ilha de Comores no Oceano Índico,a aeronave desintegrou-se certamente depois de tombar sobre as águas do oceano.Bahya ficou atônita e, junto com outros passageiros, desesperados, caiu nas águas. A moça que não sabia nadar,ali permaneceu traumática vendo muitos perderem suas vidas.
Consciente, tentava sobreviver agarrando destroços que flutuavam nas águas, por mais de 13h antes de ser avistada pelas equipes de resgate.Encontrada por um mergulhador que jogou para ela uma boia, mas, exausta,ela não teve força para agarrá-la. O mergulhador atirou-se ao oceano e conseguiu libertá-la; com algumas sequelas no rosto e na coluna, porém com vida.
De imediato foi levada de volta para a França no avião do Secretário de Estado Francês da Cooperação, Alain Joyandet.
Chegou ao Aeroporto de Bourget, perto de Paris,recebida com honras de Estado pela exclusividade que fazia a sua história. Era única entre 158; salva com vida para contar os horrores de quem como ela, não teve a mesma sorte.
É por isso,que todos do universo,condecoraram o caso da jovem Bahya como o maior milagre dos últimos tempos.

Um comentário: