Páginas

14 de fev de 2011

SOB TERROR : MULHERES MUÇULMANAS SACRIFICADAS SEM DEFESA

SUBMISSÃO NOTA ZERO                                   

A imagem é do fotógrafo Jodie Bieber que ganhou  prêmio de muito prestígio-
Mulheres muçulmanas, no Afeganistão, como exemplo de tirania, são consideradas pelos homens como um objeto. Humilhadas, vivem num inferno sem voz nem vez. São submissas que vivem inteiramente à disposição do seu "macho", não importa quem o seja.Sem exceção para tarado, doente mental ou assassino.Sendo homem, vale tudo!
As atrocidades contra o sexo frágil, nesse país Asiático, são de caráter retrógrado. Agressões às mulheres por razões disciplinares nos menores pretextos: ("uso de sapatos coloridos, ou meias finas, pequenas partes do tornozelo a mostra, falar alto quando conversam, o barulho de suas risadas nos ouvidos dos homens estranhos e até mesmo o barulho dos saltos de seus calçados.") Ademais, foram fenômenos rotineiros durante o taliban. (Movimento islamita, extremista e nacionalista.)
Recentemente aconteceram protestos internacionais em reprimenda a lei pelo governo afegão que consagra o direito legal de um marido ter sexo com a esposa quatro vezes por semana.A lei foi alterada sob pressão, porém, fazendo legal outra opção piorada: "Que a esposa morresse de fome até que submetesse à relação sexual".
Outras regras, como a dos estrupadores davam conta de que um relatório da Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão, denominado " O Silêncio e a Violência",divulgasse que o estupro não é mesmo um crime sob as leis do Governo da República Islâmica do Afeganistão.No entanto, uma mulher que relata um estupro às autoridades vai achar que o sexo fora do casamento é um crime, e ela provavelmente vai ser condenada por esse crime, a menos que possa ter quatro testemunhas do sexo masculino que corroborem sua alegação de que a relação sexual foi consensual.Caso ela consiga evitar a punição do sistema jurídico, costumes culturais muitas vezes ditam uma resolução aceitável do conflito entre sua família e a dos seus atacantes, incluindo:
* Matar tanto a vítima quanto o estrupador,
* forçar a vítima a se casar com o estrupador; ou,
* entregar as meninas da família do estrupador à família da vítima a título de compensação pela "honra perdida".
O terror dominante deixam estarrecidas as mulheres só pelo fato de pertencerem ao gênero feminino.Incontáveis são os exemplos que servem como pressão a todas que não se submeterem a homens de toda e quaisquer natureza sexual.

                                                                   FÁBRICA DE MUTILAÇÃO


Haja vista a jovem Aisha, de 18 anos (foto acima), ser condenada pelo Taliban e ter suas orelhas e seu nariz cortados por ter fugido do marido e voltado para a casa dos pais, na província afegã de Oruzgan. A jovem tinha sido prometida ao marido, segundo uma lei taliban conhecida por baad, para resolver disputas financeiras. Ela casou aos 14 e era sistematicamente abusada, até que aos 18 fugiu. Mutilada e abandonada, Aisha foi mais tarde resgatada pelo exército estadunidense e hoje mora nos Estados Unidos.
A imagem dessa jovem afegã mutilada pelos talibans foi eleita ontem a foto do ano pelo júri internacional da organização World Press Photo. A foto de Bibi Aisha feita pela fotógrafa Jodi Bieber também ganhou o primeiro prêmio na categoria de retrato individual. O retrato foi capa da revista estadunidense Time, em nove de agosto de 2010.
Aisha quis posar para a foto do fotógrafo Bieber para mostrar ao mundo os males que uma possível ressurgência do Taliban no Afeganistão poderia trazer para as mulheres afegãs.


 

9 comentários:

  1. È um absurdo essas opressões contra a mulher.Se mal não me pergunto : "Os criadores destas leis são tarados ?"

    ResponderExcluir
  2. KD os nossos direitos humanos? Genteim quem fez isso?Coitada da AISHA.Taliban vagabundo...Como é isso?TÔ puta. Traspassada...

    ResponderExcluir
  3. Que horrível!!!Mas nem tudo é terror nas terras de "aladim".Há países onde as mulheres são respeitadas e amadas segundo as leis islâmicas.Quem faz isto com uma mulher,não segue as leis islâmicas,o profeta nunca autorizou isto.Quem comete tal crime não é muçulmano,mas sim sim segue as leis do satan.

    Luciene Arantes
    luciennypba@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. sinceramente fiquei muito chocada , fogo com muita pena minha , mas se me fizessem isso eu queria velo morto , ninguem merece , nos mulheres tambem temos direitos e agfora sera que alguem vai fazer alguma coisa a esse crapola , esse gaijo nao vale nada .

    ResponderExcluir
  5. Ele realmente não vale nada,a morte é pouco prá ele,ele deveria sofrer o que ela sofreu e muito,muito mais.... Mas acredite!! isto não faz parte das leis islamicas,quem faz isto não segue o alcorão e nem os ditos do profeta.É um louco apoiado por loucos que como todas as religiões teem seus loucos.Isto não quer quer dizer que o islan prega isto,muito pelo contrário,o islan diz que os homens deve amar,respeitar e proteger as mulheres.Quem fez isto ....se usa o nome do islan...não é muçulmanos,mas repito...segue as leis de satan

    ResponderExcluir
  6. concerteza!! Eu fiquei horrorizada a ve-la nesse estado. Deveriam fazer com a coisa que fez isso com ela (ele ñ deve ser chamado de ser humano) a mesma coisa só que com suas partes genitais e faze-lo sofrer até o ultimo suspiro!!

    ResponderExcluir
  7. Deus me perdoe, mas que religião é essa??? Só vejo atrocidades, cristãos são mortos, degolados, mutilados .... não que as outras religiões não sejam importantes, budistas, indus, judeus, entre outros, sofrem nas mãos dos muçulmanos.
    Eles são primitivos e crueis, alem do que, não tem a razão como base de argumento, apenas o "corão", que só causa desgraça. Não quero o mal de ninguem, mas Deus nos proteja contra a ascenção dessa raça.

    ResponderExcluir
  8. Não sabes nada sobre Mundo islamico, então cala-se seu burro e idiota, Mulher muçulmana é Rainha e nunca considerada inferior ou humilhada, Mulher é nossa mãe, nossa filha, nossa esposa e nossa irmã, mulher muçulmano e protegida por leis divinas islamicas, os homens respeitam mulher muçulmanas, enquanto vossas mulheres sujas são consideradas como objectos sexuais, é por isso voçes usam mulheres nuas para todas publicidades, voces ligalizaram prostituição e ainda casas de prostituição vos pagam taxa ou imposto, vocês não tem vergonha minima, é deficil um macaco ver seu probrio rabo mas critica outros macacos.
    -um ou dois casos de violencia domestica pode acontecer nos nossos paises mas os delequentos são sempre punidos. não fala mais sobre islão sem conhecimento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os agressores são sempre punidos?
      Você que se diz muçulmano, em qual país muçulmano você vive?
      Com certeza não é no Afeganistão, casos como o da Aisha acontecem a todo minuto, o agressor só é punido quando vira notícia.

      Excluir