Páginas

27 de mai de 2009

FORMATURAS DE ARAQUE

A Sindicância que o tribunal de Contas do Estado (TCE) vai realizar para verificar quantos e quais servidores utilizaram diplomas falsos e falsificados para ingressar ou progredir no serviço público, poderá ser estendida aos Poderes Executivo, Judiciário, Legislativo e Ministério Público.
A utilização de diploma simulado e, falso, obtido em faculdades em cinco dias, com apenas 30 horas de aula, nos fins de semana,é uma fraude contra o interesse público principalmente do ponto de vista da competência e da concorrência.Disse o Secretário Adelmo Russeim doST.
Isso vem também de encontro a quem luta para conseguir um diploma, enquanto esses falsários como num passe de mágica aparecem licenciados sem nenhum critério ou conhecimento do curso que, procurando prova para sua farsa, afirmam de pés juntos que foram graduados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário