Páginas

27 de jan de 2010

CUIDADO COM A ESCOVA PROGRESSIVA


ALERTA


A escova progressiva tão usada no Brasil, pode provocar um resultado estético indesejado, inclusive, problema de saúde que pode levar até a morte.
O abuso do uso de produtos químicos, não indicados para o cabelo, disponíveis em qualquer esquina podem danificar o bulbo capilar.
De acordo com o dermatologista Murilo Drummond, da Academia Americana de Dermatologia e Sociedade Brasileira de Dermatologia e Cirurgia Dermatológica.
- As pessoas desconhessem o que vai ser aplicado no seu cabelo. e quase sempre diante de um efeito colateral não se consegue reverter a situação. Os casos mais graves precisam ser tratados com cortisona e antibiótico, além de loções e xampus de uso tópico.
Segundo ele, é comum as pessoas dizerem que não há formol em sua fórmula, mesmo com a substância presente. A partir da terceira vez, o bulbo capilar fica impregnado pelo produto e pode ser destruído. Não é sempre, mas pode acontecer entre 5% e 10% dos casos, principalmente quando há repetição do processo.
Mas a escova progressiva é controversa. Para a dermatologista Juliana Neiva, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, os efeitos, positivos ou negativos, dependem da concentração de formol usada na fórmula, se a pessoa não tolera a substância.
- Eu já atendi até mesmo queimadura de couro cabeludo provocada pela escova progressiva. Ao mesmo tempo, tem gente que chega a fazer dez vezes e não acontece nada - explica Juliana, alertando que os produtos para alisar os cabelos, mesmo sem formol, também podem provocar a queda.
O primeiro passo para qualquer tratamento estético é escolher um lugar sério com profissionais capacitados. O cliente deve pedir para ver a embalagem fechada antes de se submeter à escova progressiva. Nela estão descritos os componentes da fórmula e os números de registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Depois, o frasco deve ser inutilizado. Antes de fazer a escova, é fundamental um teste de sensibilidade. Na véspera da aplicação, o cabeleireiro deve fazer um teste no cliente passando um pouquinho do produto no seu braço. Caso não haja coceira nem vermelhidão, está livre para o uso sem abuso.





3 comentários:

  1. Obrigada, Mirian,esse alerta aqui, me fez repensar casos de quem faz a escova sem nenhuma precaução.
    Quase que eu fazia com preparo químico caseiro, o chamado formol.
    A cabeleireira embora insistente quase me convenceu. Ah, se eu não tivesse lido esse alerta !!!!!!!!!!!!!!!
    Marilene -Bocaiúva

    ResponderExcluir
  2. ISSO SERRVE DE PRECAUÇÃO. Gosto muito desse blog.RS.

    ResponderExcluir
  3. FIZ A ESCOVA COM FORMOL E SENTI ARDENCIA DURANTE 4 DIAS E COCEIRA E APARECEU FERIDINHAS ESPALHADA PELO COURO CABELUDO O QUE UUSO PARA MELHORAR

    ResponderExcluir