Páginas

28 de jan de 2010

INCRÍVEL !.. CLÍNICA REVESTIDA DE APARATO É CHAMADO A RESPONSABILIDADE PELA MORTE DA JORNALISTA (DIA 25), APÓS LIPO -



Se dependesse da qualidade da clínica como dizem por ai, a jornalista Lanusse Martins, 27 anos, (foto), não teria morrido.

Situada na área nobre da capital Federal, vinculada à Unidade de Vigilância Sanitária do DF , a sede cirúrgica detém além de desfribiladores, os demais equipamentos de segurança necessários ao bom desempenho de qualquer que for a cirurgia. A equipe médica ao que parecia, nada tinha a desejar. Dirigida pelo então competente Dr. Haickel Cabral Moraes, também responsável pela operação e assessorado por profissionais competentes, para ninguém botar defeito.
Em princípio, a morte da jornalista, que decorreu da intervenção cirúrgica, foi considerada como sendo acometida por choque hipovolêmico causado por lesão produzida por instrumento perfuro contundente. Mas, a delegacia da Asa Sul abriu inquérito para investigar o caso sob a forma de averiguar e responsabilizar ou não o autor.
O médico acusado que ainda não se pronunciou, aguarda alguns desfechos.
Depois de constatar que a Clínica Pacini se revestia de sofisticado aparato, obviamente, cresce contra o médico a responsabilidade pelo erro.

Um comentário: